Archive for agosto \30\+00:00 2008

h1

Festival de resenhas

agosto, 30 - 2008

Quem resenhou o Fábulas do Tempo e da Eternidade desta vez foi o Álvaro A.L. Domingues, para o site de entretenimento Homem Nerd. Esta é a primeira resenha que destrincha a obra conto a conto, dando pinceladas gerais sobre as 12 histórias (ou 12 horas, como preferir : )  Valeu, Álvaro!

Para ler a resenha, bota o dedinho aqui.

h1

Matéria sobre o Fábulas na Carta Capital

agosto, 30 - 2008

Como a revista já saiu de circulação, carreguei a matéria escaneada para os arquivos do blog. O link está disponível na sessão “artigos”. Ou, em todo caso, clique na imagem:

h1

Atentado a bomba na Unifesp

agosto, 29 - 2008

Era só essa que me faltava!

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u435524.shtml

Suposta bomba esvazia área próxima à Unifesp na zona sul de São Paulo

Policiais do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais da PM) detonaram na madrugada desta quarta-feira uma suposta bomba deixada em uma das entradas do Instituto de Farmacologia e Biologia Molecular da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), zona sul da cidade.

Ela chamou a polícia após receber duas ligações anônimas de que havia uma bomba no prédio. No local, os membros do Gate encontraram uma caixa de sapato amarrada com fitas e um interruptor dentro de uma sacola azul deixada na parte de fora do edifício.

O objeto foi deixado em um jardim próximo à entrada da rua 3 de Maio, na Vila Clementino. O prédio foi esvaziado e todo o quarteirão da entrada da Unifesp foi interditado.

O prédio foi esvaziado para que a polícia realizasse uma explosão controlada do artefato. Após a operação, ocorrida por volta de 0h20, a equipe do Gate encontrou pedaços de uma bateria e de um relógio despertador.

A polícia informou que o objeto será submetido à análise para determinar se era ou não uma bomba caseira e se o artefato tinha realmente potencial explosivo.

O local foi completamente liberado para os moradores por volta das 1h30 de hoje.

O caso foi registrado no 16º DP (Vila Clementino).

Quem assumiu a autoria da bomba foi uma organização chamada Frente de Libertação Animal (ALF). Segundo eles, foi um “presente” pelos 25 anos do COBEA (Colégio Brasileiro de Experimentação Animal). O grupo publicou uma nota e uma foto do explosivo no site de mídia independente: http://prod.midiaindependente.org/pt/blue//2008/08/427088.shtml .

Agora eu tenho motivos para dizer que literalmente faço pesquisa com emoção! Essa turminha defensora dos camundongos tá me dando uma vontade irresistível de começar a praticar vivissecção em humanos!

h1

Como ser eterno

agosto, 29 - 2008

Diamantes são eternos. Pessoas são efêmeras. Você não gostaria de ser um diamante?

A empresa suíça Algordanza fabrica diamantes a partir das cinzas de pessoas falecidas. O processo envolve compressão de meio quilo de cinzas a altíssimas temperaturas, até que os átomos de carbono da pessoa que já se foi adquirem a forma cristalina de um diamante. A composição de cada pessoa é única, logo, a composição do diamante também será. No final, o diamante é polido, lapidado e aí é que entra a beleza da coisa: você pode transformar seu ente querido em uma jóia em forma de coração (ou no formato que preferir) e carregá-lo com você pelo resto da vida.

Diamante Algordanza 

Não vou mais querer virar purpurina, mudei de idéia…

h1

O reitor renunciou!

agosto, 26 - 2008

Recebi esta tarde a notícia que o reitor da Unifesp, Ulysses Fagundes Neto, entregou uma carta com seu pedido de renúncia após o escândalo dos cartões corporativos. Fico um pouco estarrecida, afinal, estou na universidade desde 2002 e acompanhei de perto sua gestão. Na carta, o Dr. Ulysses comenta que nesses últimos 5 anos a Unifesp saiu da lama, se recuperou de uma dívida de milhões e foi expandida para 5 campi.

A história da dívida é famosa e eu a vivi na pele. Em 2002, quando me matriculei, fui recebida numa universidade pública cheia de regalias. Eram muitos eventos, coquetéis, festas… No bandeijão da universidade cheguei a comer salmão, frango ao molho funghi, petit gateau; tudo isso – pasme – pagando 50 centavos por refeição. O atendimento médico aos alunos era de primeiro mundo e ia além das especialidades básicas; fiz tratamento homeopático, psicoterapia, acupuntura, extraí os dentes do siso. Havia dois espaços discentes com computadores para uso dos estudantes de graduação, onde passei intermináveis horas digitando relatórios, trabalhos e apresentações. Isso antes de que o Dr. Ulysses assumisse a reitoria. Pois na troca de gestão foi revelado o rombo nas contas da universidade: uma dívida de centena de milhões deixada pelo antigo reitor. E foi que, de um dia para o outro, os mimados estudantes viram o bandeijão ser terceirizado às custas de um rango meio insosso (com direito ao primeiro GECA generalizado da história da Unifesp), o serviço de computadores foi simplesmente cortado, o atendimento médico aos alunos foi reduzido a um mínimo operacional e os ricos coffee-breaks tornaram-se uma doce e remota lembrança.

Foram mudanças dolorosas para os estudantes e funcionários, as pessoas que mais perderam com a administração irresponsável dos recursos da universidade. Muitos dos serviços jamais foram reintegrados e os novos alunos pouco sabem o que foi a Unifesp em seus bons tempos. Hoje percebo que as regalias não se acabam, simplesmente mudam de lugar – ou de cargo -, isso é uma regra, seja aqui ou na Disney, como bem sabe o Dr. Ulysses. Quem assume interinamente o cargo é o vice-reitor, Dr. Sérgio Tufik, chefe do departamento de psicobiologia, onde faço meu mestrado, e da AFIP (vida longa e próspera!!), que patrocina meus congressos e parte da minha pesquisa.

Para o Dr. Ulysses ficam aqui minhas despedidas, que tenha um bom resto de carreira (e não se esqueça de levar as malas!!).

h1

Tarde de autógrafos na Bienal

agosto, 20 - 2008

Próximo sábado, das 14:30 às 16:00 h.

h1

Matéria sobre o Fábulas na Carta Capital!

agosto, 17 - 2008

A revista Carta Capital desta semana traz uma matéria de uma página com a resenha do meu livro Fábulas do Tempo e da Eternidade. A matéria é assinada por Antonio Luiz M. C. Costa, que apresenta insights das várias histórias e discute o momento atual da Ficção Científica no Brasil. A matéria está linda! Deixo meus agradecimentos ao Antonio Luiz.

Quem quiser conferir: revista Carta Capital nº509, página 63.

Nas bancas entre os dias 16 e 21 de agosto.

h1

Onde encontrar o Fábulas na Bienal?

agosto, 10 - 2008

O Fábulas do Tempo e da Eternidade estará sendo vendido na 20ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo,  que começa nesta quinta-feira, dia 14, e vai até 24 de agosto no Parque de Exposições do Anhembi.

Você poderá encontrá-lo no estande da Editora Daemon, que publica livros de RPG e vai se situar ao lado de um dos banheiros femininos, exatamente neste lugar:

O preço será o mesmo da internet: R$25,00.

Agora, se a pergunta for: “onde ME encontrar na Bienal?”, estarei trabalhando durante os 11 dias no estande da Editora Aleph. Infelizmente não poderei vender ou autografar meu livro enquanto estiver no batente, mas, durante os intervalos e antes do meu expediente, é possível.

A agenda da Bienal e todas as informações estão disponíveis no site.

h1

E tem mais resenha

agosto, 9 - 2008

“O tempo virtual, o tempo universal, o tempo humano do amor e da tragédia, da miséria e da esperança, todos tratados com uma sutileza e contundência como apenas nas grandes histórias de Ficção Científica.”

Desta vez, o Fábulas do Tempo e da Eternidade foi resenhado por Renato Azevedo para o site Aumanack. Tendo escolhido o dia sincrônico de 08/08/08 para publicar o seu ponto de vista sobre o livro (lembrando que o número 8 é semelhante ao símbolo do infinito), Renato discute os pormenores da obra, comentando em linhas gerais cada um dos contos. É uma resenha muito bonita, diria até poética:

Resenha do Fábulas para o Aumanack.

Renato Azevedo é escritor, publica matérias para o site Aumanack e para a revista UFO e estará lançando seu livro pela Tarja Editorial muito em breve.

Obrigada, Renato!

h1

Quais são suas ambições?

agosto, 5 - 2008

Sometimes I just feel like happy hour…

Créditos: O PhD. Comics é um site muito legal de tirinhas que satirizam (com muito realismo) a vida dos pós-graduandos e seu mundinho acadêmico de relatórios torturantes, congressos intangíveis, orientadores invisíveis e deadlines-surpresa. É um jeito bem inteligente de se rir da própria desgraça.

Agora me dá licença que eu tenho que terminar esse relatório…

h1

Resenhas – Fábulas do Tempo e da Eternidade

agosto, 3 - 2008

Fernando Trevisan escreveu uma resenha do Fábulas em seu site pessoal de tecnologia e divulgação literária. Adorei o texto e não é pelo fato do Fernando ser meu amigo, seus comentários são muito equilibrados quanto aos pontos positivos e negativos do livro. Coletâneas de contos, pela própria diversidade de temáticas, não são livros fáceis de se resenhar. Não é como um romance, que te faz embarcar em um único universo de características próprias e mais facilmente detectáveis. Mas o Fábulas também não é uma coletânea de contos soltos, independentes, ela compõe um multiverso de histórias interligadas, que traduzem um significado quando observadas individualmente e também como um todo, e é justamente essa característica “multiversal” que o Fernando capturou muito bem e comentou em sua resenha. O Fernando, pra quem não conhece, tem idade pra ser meu irmão mais velho e com seus poucos anos a mais ele já é um veterano em sua vida profissional (ligada à tecnologia de softwares e internet). Também cultiva uma paixão por literatura, gosta de escrever (e escreve muito bem!), é um leitor voraz e tem se tornado um grande divulgador da literatura de ficção científica brasileira.

Fernando, muito obrigada! 😉

Link para a resenha do Fernando.

E tem a resenha da Giseli Ramos, que também é engenheira de softwares, apreciadora de inteligências artificiais e enigmas matemáticos. E não é pela Gi ser minha amiga, beta-reader oficial (ou cobaia literária) e AAA (assessora para assuntos astrofísicos), a resenha dela é singela e direta, e tem a opinião de alguém que acompanhou o processo de escrita do livro. Devo à Gi a minha conversão na literatura cyber, pois foi através dela que conheci William Gibson e cia., e também o Fábio Fernandes (com A Construção do Imaginário Cyber), que acabou se tornando o prefaciador do Fábulas. Pressinto que daqui alguns anos, se o talento da Gi for devidamente reconhecido, verei essa menina trabalhando na NASA, ou talvez programando inteligências artificiais na IBM, ou construindo computadores quânticos, ou devassando a natureza da matéria negra interestelar em algum observatório astronômico digno do seu trabalho.

Obrigada, Gi! 😉

Link para a resenha da Giseli.

h1

Time Machine (and marriage through time)

agosto, 3 - 2008