Archive for 29 de agosto de 2008

h1

Atentado a bomba na Unifesp

agosto, 29 - 2008

Era só essa que me faltava!

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u435524.shtml

Suposta bomba esvazia área próxima à Unifesp na zona sul de São Paulo

Policiais do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais da PM) detonaram na madrugada desta quarta-feira uma suposta bomba deixada em uma das entradas do Instituto de Farmacologia e Biologia Molecular da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), zona sul da cidade.

Ela chamou a polícia após receber duas ligações anônimas de que havia uma bomba no prédio. No local, os membros do Gate encontraram uma caixa de sapato amarrada com fitas e um interruptor dentro de uma sacola azul deixada na parte de fora do edifício.

O objeto foi deixado em um jardim próximo à entrada da rua 3 de Maio, na Vila Clementino. O prédio foi esvaziado e todo o quarteirão da entrada da Unifesp foi interditado.

O prédio foi esvaziado para que a polícia realizasse uma explosão controlada do artefato. Após a operação, ocorrida por volta de 0h20, a equipe do Gate encontrou pedaços de uma bateria e de um relógio despertador.

A polícia informou que o objeto será submetido à análise para determinar se era ou não uma bomba caseira e se o artefato tinha realmente potencial explosivo.

O local foi completamente liberado para os moradores por volta das 1h30 de hoje.

O caso foi registrado no 16º DP (Vila Clementino).

Quem assumiu a autoria da bomba foi uma organização chamada Frente de Libertação Animal (ALF). Segundo eles, foi um “presente” pelos 25 anos do COBEA (Colégio Brasileiro de Experimentação Animal). O grupo publicou uma nota e uma foto do explosivo no site de mídia independente: http://prod.midiaindependente.org/pt/blue//2008/08/427088.shtml .

Agora eu tenho motivos para dizer que literalmente faço pesquisa com emoção! Essa turminha defensora dos camundongos tá me dando uma vontade irresistível de começar a praticar vivissecção em humanos!

Anúncios
h1

Como ser eterno

agosto, 29 - 2008

Diamantes são eternos. Pessoas são efêmeras. Você não gostaria de ser um diamante?

A empresa suíça Algordanza fabrica diamantes a partir das cinzas de pessoas falecidas. O processo envolve compressão de meio quilo de cinzas a altíssimas temperaturas, até que os átomos de carbono da pessoa que já se foi adquirem a forma cristalina de um diamante. A composição de cada pessoa é única, logo, a composição do diamante também será. No final, o diamante é polido, lapidado e aí é que entra a beleza da coisa: você pode transformar seu ente querido em uma jóia em forma de coração (ou no formato que preferir) e carregá-lo com você pelo resto da vida.

Diamante Algordanza 

Não vou mais querer virar purpurina, mudei de idéia…