h1

SciFi Tupiniquim

maio, 5 - 2009

Resenha do Chanceler Martok para o site SciFi Tupiniquim

livrofabulas

Está é a primeira resenha que faço de um livro, e foi uma boa escolha para essa resenha inaugural, o melhor adjetivo que descreveria a impressão que tive depois da leitura seria, “sensacional”.

Lembro-me da primeira vez que tive contato com um livro de contos, foi na escola, um livro de Machado de Assis. Confesso que na época não dei a importância que o livro e o novo gênero literário que tinha acabado de conhecer mereciam. Talvez por que na época da escola, muitas coisas nos parecem imposições. Só depois, mais velho, e já um apaixonado por ficção científica, por opção própria, lendo os contos de Asimov me dei conta do quão sensacional é um livro de contos.

Já ouvi umas críticas de alguns colegas, dizendo que não gostam do gênero, pois muitas histórias começam no meio algumas terminam sem dar aquela sensação de fim. Eles não se deram conta que o objetivo do conto é esse mesmo, lançar uma idéia, dar uma mensagem, despertar questionamentos usando fragmentos de história, fazendo com que o leitor participe do livro, entrando na história, raciocinando sobre ela, imaginando seu próprio final, ou se colocando no lugar dos personagens e bolando outras formas de lidar com as situações. Alem disso é uma oportunidade de visitar vários temas, várias épocas da humanidade, fantasiar sobre passado presente e futuro, ler um livro e ter a sensação de que leu vários.

Tudo isso é muito bem feito e explorado nesse livro de contos, Fábulas do Tempo e da Eternidade de Cristina Lasaitis. Quando o meu amigo Maicon praticamente me intimou a ler o livro, eu sabia que ia gostar, pois gosto muito de livros nesse estilo, só não sabia que iria gostar tanto. Ótima linguagem, narrativa, desenvolvimento, caracterização do ambiente e dos personagens, uma viagem surpreendente a várias épocas e temas. Uma prova de que temos potencial sim para escrever ficção científica de alto nível, e que nossa literatura pode abranger temas mais densos, mais sócio-políticos, coisa que não é feita com muita freqüência na literatura tupiniquim.

Nota para o conto “Assassinando o Tempo”, que é um dos melhores que já li, se conhecesse a autora pessoalmente, a primeira pergunta que faria a ela é, se aquela teoria é 100% de sua autoria. Uma forma intrigante de ver as coisas, o conto foi muito bem construído dando veracidade à teoria.

O livro também quebra alguns tabus, a maioria acha que ficção científica é falar sobre tecnologia, dispositivos futuristas e naves espaciais, nada disso, ficção científica sempre foi e sempre será sobre pessoas. Como cada um de nós encaixa em nossa sociedade, e como a sociedade age e reage em cada situação e em cada época e isso é muito bem desenvolvido nesse livro.

Não tenho palavras pra descrever mais o quanto eu gostei, sem entrar spoilers, recomendo esse livro a qualquer pessoa, mesmo que não costume ler ficção científica. É diversão garantida.

Anúncios

One comment

  1. Oh my Dog! Mais uma! Viva!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: