h1

A era das reticências

agosto, 25 - 2012

Vivo uma era de reticências.

Faz tanto tempo que não acesso meu próprio blog que mal lembrava a senha. Faz tanto tempo que não produzo novos textos que mal me lembro o gosto. Faz tanto tempo que eu tinha inspiração, mas tanto tempo… Em que ano estamos mesmo?

Às vezes quero pegar uma carona com o viajante do tempo e voltar à época em que eu tinha o que dizer e as palavras vinham fácil, sem me engasgar. Não, não é por falta do que dizer. É uma espécie de tela cheia de chuviscos. Uma bagunça que não se ordena a ponto de poder extrair dela um discurso coerente. São desgastes, preocupações e outros quetais que não irão adicionar nada à minha biografia, senão alguns vazios e pedaços de papel em branco.

Este tem sido um ano complicado, quieto e ao mesmo tempo inquieto. Não estou feliz. Não sei o que estou. Estou com minhas reticências vazando. Cada ponto um grão de areia escorrendo na ampulheta, assim: ……………………

O que me leva a fazer planos para salvar minhas horas como quem tenta salvar as baleias. Mas tudo bem, não é uma tragédia. Não estou muda, só engasgada, vai passar…

Pensando bem, estou cansada de tantas reticências. Prometo que voltarei com um travessão.

3 comentários

  1. Já andava desconfiado ….isso ai é um sintoma de resfeber…


  2. Eu gosto do que você escreve e de você como pessoa. Espero que só seja uma fase. Um grande abraço.


  3. Demorou.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: