Posts Tagged ‘eventos’

h1

Veja o que rolou no bate papo da Fantástica Literatura Queer

novembro, 16 - 2011

O evento d’A Fantástica Literatura Queer foi um sucesso! A Cabine Literária preparou um resumão do que rolou no bate papo “E se Harry Potter fosse gay? O tratamento da diversidade sexual na literatura fantástica“.

Participaram da mesa Eric Novello, Alliah, eu 😎 , Rober Pinheiro, Cesar Sinicio Marques, Renato A. Azevedo e Camila Fernandes.

Assista!

Sim, sim! Abrimos nova chamada para submissões para o próximo volume d’A Fantástica Literatura Queer! Mais informações aqui, em breve!

Anúncios
h1

A Diversidade Sexual na Literatura Fantástica

novembro, 8 - 2011

Está chegando! Na próxima sexta-feira, 11/11/11, teremos a sessão de autógrafos da coletânea A Fantástica Literatura Queer na Livraria Cultura, e também um bate-papo com os autores, o tema: E se Harry Potter fosse gay? O tratamento da diversidade sexual na literatura fantástica.

O evento terá a cobertura da equipe da Revista Fantástica, que está fazendo um ótimo trabalho com a divulgação. Queria reproduzir aqui um texto da Carol Chiovatto, colunista da Revista Fantástica (e também publicitária, escritora e pessoa multitalentosa), com uma interessante reflexão sobre o tema que pretendemos abordar no evento:

A Diversidade Sexual na Literatura Fantástica

por Carol Chiovatto

A arte imita a vida ou a vida imita a arte?

Enquanto a mídia discute a temática da diversidade sexual à medida que os governos do mundo todo começam a adotar políticas que finalmente param de fechar os olhos a algo que já é realidade a muitos anos, observamos que a literatura começou a incluir personagens gays em suas histórias.

E, como não poderia deixar de ser, gostaria de focar na literatura fantástica, que, por natureza, é a que atinge os jovens e consegue chamar a atenção deles para os mais diversos assuntos, mesmo que de forma sutil. Li ultimamente livros de grande sucesso internacional (entre os best-sellers do The New York Times) que traziam personagens gays no núcleo protagonista.

A série Morada da Noite (House of Night, no original), de PC Cast e Kristin Cast, traz Damien como um dos melhores amigos da personagem principal, assim como a série Os Imortais, de Alison Nöel, traz Miles, também gay, no círculo das principais amizades da protagonista.

As duas séries tem muito em comum, já que surgiram na onda dos romances sobrenaturais, e Miles e Damien se parecem muito: são legais, adoráveis, e um tanto estereotipados.

No entanto, as histórias não são sobre eles. Os rapazes, nos livros em que aparecem, são apenas coadjuvantes, de cuja vida nem ficamos sabendo muito. Na verdade, salvo poucas palavras, e o papel que desempenham na vida da protagonista, poderiam sumir da história ou serem trocados por uma amiguinha, e não faria a menor diferença.

Isso é bom ou ruim?

Se a proposta é mostrar que os gays estão sendo incluídos, é péssimo, porque não os inclui. Por outro lado, podemos considerar que a inserção de um personagem homossexual acabou ficando tão natural que nem é preciso grande alarde para o fato. E, nesse caso, é um pouco hipócrita, porque a sociedade ainda teima em segregar essas pessoas como se fossem realmente diferentes de todo o resto – os normais, os héteros.

Um amigo meu uma vez escreveu em algum canto, talvez no Twitter, que não é que os gays queiram dominar o mundo. Eles simplesmente querem ter o direito de ler um livro ou ver um filme em que o foco da história seja um casal gay. E isso não precisa ser ofensivo para quem é hétero, porque há décadas e décadas todos leem e assistem o que está passando. Sempre a mocinha e o mocinho apaixonados passando por uma espécie de conflito e vivendo felizes para sempre depois.

JK Rowling revelou, fora do ambiente de Harry Potter, que o mago e mentor de Harry, Dumbledore, era gay e apaixonado por seu maior inimigo e antes melhor amigo, Grindenwald. Alguns falaram que a autora não quis revelar essa informação antes porque seria muito estranho os dois andarem juntos sendo que o velho diretor era gay. Pessoalmente, acho que nada foi mencionado no livro porque a informação não cabia no contexto da história.

É de extremo mau gosto a enxurrada de comentários sobre Dumbledore ser um pedófilo que se seguiu ao anúncio de Rowling. Isso só prova o quanto a sociedade continua preconceituosa, e os parcos progressos legislativos são hipócritas quando os comparamos às notícias de agressões.

A literatura sempre teve o papel de conversar conosco. Então, porque não permiti-la mostrar o que uma boa corrente da sociedade está tentando dizer a tempos? O óbvio: que os gays são simplesmente gays. Nada mais além disso. Que não há nada de errado, imoral ou qualquer outra coisa que as pessoas queiram pregar contra. Que a opção sexual de um indivíduo faz parte de sua identidade, e não há nada para ser ‘aceito’ ou ‘mal visto’.

Essa foi a premissa da coletânea A Fantástica Literatura Queer, publicada em dois volumes pela Tarja Editorial, pioneira no tema em solo brasileiro – mas também uma das primeiras a decidir tratar o tema da diversidade sexual dentro da literatura fantástica.

Li apenas o volume vermelho, por enquanto, e, de minha parte, posso dizer que li contos dos mais brilhantes em que já coloquei os olhos.

Nesta sexta-feira, dia 11 de novembro, às 19h, acontecerá um debate com lançamento do livro na Livraria Cultura do Shopping Bourbon, em São Paulo. O tema: “E Se Harry Potter fosse gay? A diversidade sexual na literatura fantástica”, com parte dos autores de A Fantástica Literatura Queer.

Interessante que, ante o anúncio do tema na página de Facebook da editora, houve alguns compartilhamentos criticando o tema, perguntando se já não bastava que Dumbledore fosse gay, que Harry não era, porque ele é apaixonado “pela Gina”, entre outros comentários. Visivelmente, não entenderam a proposta.

A FANTÁSTICA fará a cobertura do evento via Twitter e uma matéria com o resumo da ópera. Quem estiver fora de São Paulo na data, ou não puder ir no horário, é só acessar o Twitter e procurar as hashtags #FLQueer e #seharrypotterfossegay, que estaremos online.

Vamos agitar os tt’s do Twitter Brasil, Fantásticos?

E o que você acha da discussão da diversidade sexual pela literatura fantástica?”

* * *

Recado dado. Obrigada, Carol, pelo excelente texto.

E vejo vocês lá! 😉

Lembrando que é dia 11/11/11 (sexta-feira), a partir das 19h, no auditório da Livraria Cultura do Bourbon Shopping Pompeia.

Rua Turiassú, 2100 – Perdizes – São Paulo-SP.

Entrada Franca.

h1

E se Harry Potter Fosse Gay?

outubro, 20 - 2011

O Tratamento da Diversidade Sexual na Literatura Fantástica

Este será o tema do bate-papo que os autores e organizadores d’A Fantástica Literatura Queer faremos na Livraria Cultura. Gostou? Ficou curioso? Pois venha!

O evento contará com esse super bate-papo descontraído e, como não podia faltar, uma noite de autógrafos com presença de vários autores da coletânea A Fantástica Literatura Queer.

Quando? Na data cabalística de 11/11/11 (sexta-feira), a partir das 19h.

Onde? No auditório da Livraria Cultura do Bourbon Shopping Pompeia. Rua Turiassú, 2100 – Perdizes – São Paulo-SP.

Quanto custa? É grátis!

Participarão da mesa os escritores Rober Pinheiro, Eric Novello, Alliah, Renato A. Azevedo, Camila Fernandes, Cesar Sinicio Marques… e eu! 8) . Alguns autores mais participarão da noite de autógrafos. Além disso, teremos presença da equipe da Revista Fantástica, que estará gravando, twittando e transmitindo o evento ao vivo. Quem não for, fique conectado! As tags #FLQueer e #SeHarryPotterFosseGay irão dominar os TTs do Twitter!

Você encontra informações sobre o evento no site da Livraria Cultura, clicando aqui e aqui. E dê uma passadinha na nossa página no Facebook!

Vejo vocês lá, queers!

Organização: Tarja Editorial – Muito além dos gêneros. Literalmente.

h1

Fantasticon 2011

julho, 12 - 2011

Começou a contagem regressiva para a 5ª edição do Fantasticon, o evento mais completo e profissional sobre literatura fantástica do Brasil. Perdi o evento do ano passado por razões de ordem australionáutica (como você pode ler aqui), e este ano tudo indica que eu irei saltitando de alegria até a Biblioteca Viriato Corrêa participar dessa festa. Se estiver em São Paulo entre os dias 12 e 14 de agosto, não perca! O Fantasticon é um evento gratuito e (sou suspeita pra dizer:) divertidíssimo para todos os fãs de literatura de entretenimento.

Este ano o evento será especialmente focado em ficção científica, haverá participações internacionais e um grande número de lançamentos de livros. Dentre eles, teremos a estreia da Camila Fernandes com o seu primeiro livro solo O Reino das Névoas; e também a nova edição de um dos meus clássicos favoritos da ficção científica: Encontro com Rama, do Arthur C. Clarke.

Teremos também sessão de autógrafos da coletânea A Fantástica Literatura Queer no domingo, dia 14 de agosto, às 14h.

A programação do Fantasticon 2011 pode ser acessada diretamente no site do evento, e a agenda das sessões de autógrafos pode ser vista aqui.  Copio abaixo a PROGRAMAÇÃO do

Sexta-feira – dia 12 de agosto
19h às 21h
ABERTURA OFICIAL
Palestra: “O REALISMO FANTÁSTICO NAS NOVELAS BRASILEIRAS”

Tiago Santiago, escritor de novelas premiado, autor da saga dos “Mutantes”, na TV Record, esteve em diversos trabalhos que envolveram realismo fantástico, como a novela “Vamp” (atualmente em cartaz na TV Viva). Ele vai falar de suas experiências com este gênero tão apreciado pelos espectadores. Entre diversas questões, tentará responder “por que o realismo fantástico é tão fascinante?”. Atualmente o autor escreve a novela “Amor e Revolução” no SBT, no gênero realista, mas em breve deve voltar com novo trabalho de realismo fantástico, sobre o qual conversará também com a plateia.

*
SÁBADO – dia 13 de agosto
11h às 13h
Oficina: “COMO MELHORAR SUA CRIAÇÃO LITERÁRIA”
O editor Gianpaolo Celli apresentará não apenas os aspectos básicos da criação literária, como trabalhará de uma maneira que raramente acontece, os arquétipos, os modelos inatos que servem de matriz para o desenvolvimento da psique. Mostrará como elaborar estas “Imagens primordiais” que, existentes no inconsciente coletivo, podem ser encontradas na Mitologia de praticamente todas as culturas, independente do momento histórico e local.
Quando se fala de criação literária, consideramos que todo personagem é uma ‘pessoa’, que todo livro é a aventura de uma ‘vida’, e que a busca de alguém pela literatura é trabalhar aspectos da vida que não se consegue no cotidiano. E nada mais lógico que utilizarmos da Mitologia e da Psicologia para suprir as necessidades do leitor.
Gianpaolo Celli é escritor e editor, além de administrador de empresas. Tem se dedicado ao estudo de ocultismo, esoterismo e mitologia. É colunista do site de neopaganismo “Tribos de Gaia”; co-autor da coleção Necrópole: “Histórias de Vampiros” (2005), “Histórias de Fantasmas” (2007) e “Histórias de Bruxaria” (2008); das coletâneas “Visões de São Paulo – Ensaios Urbanos” (2006) e “Paradigmas, volume 3″ (2009), e co-editor e co-autor dos livros “Histórias do Tarô” (2008) e “Steampunk” (2009).

*
13h às 17h – (no Espaço Temático)
Painel Interativo: “TRANSFORME-SE EM UM STEAMPUNK”
Usando uma série de roupas, chapéus, artefatos, acessórios e outras parafernálias, o público poderá se transformar em um verdadeiro “steamer”, um adepto do Steampunk. E assim, sentir o passado ressurgir com ares de futuro e exalar uma aura de retrofuturismo.
O Conselho Steampunk – Loja São Paulo tem como objetivo produzir e divulgar a cultura Steampunk tanto através de atividades e eventos culturais como produzindo e disponibilizando material literário, ilustrações e projetos de pesquisa.

*
13h às 14h
Bate-papo: “O MERCADO EDITORIAL DE LITERATURA FANTÁSTICA NO BRASIL”
Conversa com quem toma as decisões no mercado editorial brasileiro. Participação dos editores do gênero fantástico com novidades, informações e curiosidades do mundo editorial de hoje.
Daniela Padilha, editora da DCL – Difusão Cultural do Livro
Fabiana Andrade, diretora editorial da Underworld
Gabriela Duarte, editora da Gutenberg/Autêntica
Marcelo Amado, diretor editorial da Estronho
Mariana Rolier, editora executiva da Leya

*
14h30 às 15h30
Bate-papo: “AS FRONTEIRAS DA LITERATURA FANTÁSTICA”
A chamada literatura mainstream e a literatura de gênero possuem pontos de intersecção, chamados de fronteiriços (“bordelines“). A literatura de gênero é ampla o bastante para incorporar características de outras manifestações. Podemos ter misturas, por exemplo, entre FC e ficção de detetive. A proposta é discutir a possibilidade de acabarmos com essas fronteiras e fazermos não só a literatura de gênero se aproximar do mainstream, mas o inverso. Será possível o casamento entre as técnicas literárias domainstream com o vigor temático da literatura de gênero?
Manuel da Costa Pinto é jornalista e crítico literário. Foi um dos criadores da revista “Cult”, editor-assistente da Edusp, editor-executivo do Jornal da USP, redator do caderno “Mais!” e colunista da Folha de S.Paulo. Atualmente, é editor dos programas de literatura “Entrelinhas” e “Letra Livre” da TV Cultura e editor do “Guia Folha – livros, discos e filmes”. Autor de “Albert Camus – um elogio do ensaio” (Ateliê Editorial), “Literatura Brasileira Hoje” (Publifolha) e “Antologia comentada da poesia brasileira do século 21″ (Publifolha). É o atual curador da FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty).

Nelson de Oliveira é escritor e doutor em Letras pela USP. Publicou mais de vinte livros, entre eles “Poeira: Demônios e Maldições”, “A Oficina do Escritor” e “Algum Lugar em Parte Alguma”. Organizou a antologia “Geração 90: Manuscritos de Computador” e “Geração 90: Os Transgressores”, com os melhores prosadores brasileiros surgidos no final do século 20. Coordenou o Projeto Portal, de narrativas de ficção científica e fantasia. Dos prêmios que recebeu destacam-se o da Fundação Biblioteca Nacional (2007) e duas vezes o Casa de las Américas (1995 e 2011).

*
15h30 às 16h30
Palestra: “LITERATURA FANTASTICA: A EXPERIÊNCIA MEXICANA”
A Ficção Científica mexicana não é nova. Ela tem uma longa história com mais de 200 anos de passado, muito mais prolífera e rica do que as pessoas imaginam. O historiador mexicano Miguel Ángel Fernandez, convidado internacional do Fantasticon, considera que ela é uma das chaves para entender a Literatura Fantástica latino-americana, particularmente, a mexicana. E ele vem ao Brasil para contar essa história. (tradução de Martha Argel)
Miguel Ángel Fernádez é escritor, advogado e historiador mexicano. Seus estudos das leis e sua pos-graduação em História, somado ao seu grande interesse pela literatura fantástica, em particular pela Ficção Científica, o transformaram em um investigador de enorme competência. Ganhou vários prêmios, participou de inúmeras convenções e colaborou com várias revistas em sete países.. Entre seus livros destacam-se “Visiones Periféricas: Antología de la Ciencia Ficción Mexicana”, que obteve o prêmio nacional Sizigias de melhor antologia do ano, e foi selecionado pela SEP para o programa de Bibliotecas de Aula do México.

*
16h30 às 17h – (no Espaço Temático)
Celebração: PROJETO “SELO BRASILEIRO”
O Selo Brasileiro é um projeto criado por um grupo de autores nacionais para divulgar literatura e cultura no país. A ideia é viajar pelo Brasil incentivando a leitura e fazendo contato com os leitores para que criar uma relação de intimidade por quem é apaixonado por um bom livro.
O Selo Brasileiro realizará uma celebração no Fantasticon para apresentar seu projeto e divulgar seus ideais. Neste encontro, contaremos com a presença dos autores, que conversarão com o público e autografarão seus livros, além de distribuirem brindes.
O grupo é formado pelos escritores: Allan Pitz, Ana Paula Bergamasco, Carolina Estrella, Darlan Soares, Carlos Eduardo Bonito, Fabian Balbinot, Fabio Guolo, Georgette Sillen, Liana Cupini, Marcio Sheibler, Marcos Bulzara e Marson Alquati.

*
17h às 18h
Palestra: “HISTÓRIA, MATÉRIA-PRIMA DA LITERATURA FANTÁSTICA”
Atualmente, temos uma grande produção de Literatura Fantástica que usa a História como matéria-prima em sua construção. Os escritores Christopher Kastensmidt, Max Mallmann, Roberto Causo e Ana Cristina Rodrigues irão debater essa crescente produção presente em várias vertentes: da História Alternativa à Fantasia Histórica, passando pela ficção histórica propriamente dita e pelo retrofuturismo do Steampunk e movimentos correlatos.
Christopher Kastensmidt é autor da série de fantasia “A Bandeira do Elefante e da Arara” (Devir). Foi finalista do Prêmio Nebula e ganhou o prêmio Realms of Fantasy Readers’ Choice Award. Tem contos publicados em oito países. Participou da prestigiosa oficina literária Viable Paradise. Membro da (Science Fiction and Fantasy Writers of America) e foi fundador do Concurso Hydra. Participou na criação de 30 games publicados mundialmente e foi diretor criativo da Ubisoft Brasil, uma das maiores empresas de video game do mundo. Criou o conceito original e fez o projeto de game design do jogo brasileiro mais vendido no exterior: “Casamento dos Sonhos”. Nasceu em Houston, Texas mas mora em Porto Alegre, Brasil.
Max Mallmann nasceu em Porto Alegre no século XX, vive no Rio de Janeiro do século XXI e, ultimamente, tem passado temporadas na Roma do século I. Divide seu tempo e suas palavras entre a literatura e a televisão. Desde 2005, integra a equipe de roteiristas do seriado “A Grande Família”, da TV Globo. É autor dos romances “Confissão do Minotauro” (IEL), “Mundo Bizarro” (Mercado Aberto), “Síndrome de Quimera (Rocco), “Zigurate” (Rocco) e “O Centésimo em Roma” (Rocco).
Roberto de Sousa Causo é formado em Letras pela USP> Autor do livro de fantasia “A Sombra dos Homens” (Devir); dos romances “A Corrida do Rinoceronte” e “Anjo de Dor”, pela Devir; e do estudo “Ficção Científica, Fantasia e Horror no Brasil” (UFMG). Organizou as antologias “Rumo à Fantasia” e ”Os Melhores Contos Brasileiros de Ficção Científica”, ambas pela Devir, entre outras. Seus contos apareceram em revistas e livros de dez países.
Ana Cristina Rodrigues é historiadora, escritora, editora e tradutora, não necessariamente nessa ordem. Lê compulsivamente e escreve menos do que gostaria. Foi a única mulher a presidir o Clube de Leitores de Ficção Científica e fundou a Fábrica dos Sonhos. Como contista, já publicou em diversas antologias no Brasil e no exterior. No momento, suas principais preocupações são criar um filho, cuidar do marido – o escritor e ilustrador Estevão Ribeiro – e de animais abandonados, além de estar à frente da Llyr Editorial e buscar arduamente escrever um romance.

*
18h30 às 19h30
Palestra: “SEXO & FICÇÃO CIENTÍFICA: OS RELACIONAMENTOS ENTRE HUMANOS E ALIENÍGENAS
O tema recorrente do sexo com extra-humanos, quer sob forma de alienígenas, máquinas ou monstros sobrenaturais, denota a mistura de temor e desejo pelo outro, pelo diferente. Medo e desejo constituiriam manifestações subliminares do medo e desejo de experimentar prazeres e riscos implícitos numa capacidade sexual sobre-humana. É possível traçar uma analogia dessa fusão ambígua de medo e desejo com o misto de medo e curiosidade estereotipados que o colonizador europeu nutria em relação às práticas sexuais dos selvagens e, sobretudo, às práticas sexuais com os selvagens.
Em relação aos relacionamentos sexuais e afetivos entre humanos e alienígenas, embora o tema não seja novo, constitui um dos filões mais fecundos da ficção científica atual em todas as expressões. O escritor Gerson Lodi-Ribeiro irá falar dos enfoques literários e cinematográficos do sexo com alienígenas. Das relações platônicas às explícitas, das formas alienígenas de amar e transar, de uma forma que Barbarella jamais sonhou.
Gerson Lodi-Ribeiro é escritor. Publicou duas noveletas na versão brasileira da Asimov’s: a FC hard “Alienígenas Mitológicos” e a história alternativa “A Ética da Traição” que abriu as portas do subgênero no fantástico lusófono. Autor da noveleta de FC premiada “A Filha do Predador”, das coletâneas “Outras Histórias…” (Caminho), “O Vampiro de Nova Holanda” (Caminho), ”Outros Brasis” (Mercuryo), e “Taikodom: Crônicas”(Devir), e do romances de história alternativa “Xochiquetzal: uma Princesa Asteca entre os Incas” (Draco) e de FC erótica “A Guardiã da Memória” (Draco). Editor das antologias “Phantastica Brasiliana” (Ano-Luz), “Como Era Gostosa a Minha Alienígena!” (Ano-Luz), e “Vaporpunk” (Draco).

*
DOMINGO – dia 14 de agosto
11h às 13h
Oficina: “O LIVRO ALÉM DA MÍDIA – A LITERATURA FANTÁSTICA NA ERA DO LIVRO DIGITAL“- com Ednei Procópio
O modo como escrevemos os nossos livros mudou: Se antes os escritores manuscreviam os seus originais, ou utilizavam outras ferramentas mecânicas como a máquina de escrever, hoje os originais já nascem digitais em máquinas eletrônicas ligadas diretamente à grande rede mundial de computadores.
O modo como armazenamos os nossos livros mudou: Se antes as pesquisas realizadas por escritores, para comporem as suas obras, eram realizadas em bibliotecas físicas públicas ou privadas, hoje é possível também compor uma cena de um romance fantástico dentro do Museu do Louvre, por exemplo, sem nunca ter visitado pessoalmente o local. Isto é possível apenas utilizando as ferramentas da Internet como mapas reais, imagens 3D e aplicações de geolocalização.
O modo como compartilhamos os nossos livros mudou: Se antes as histórias, cenas e personagens fantásticos estavam apenas dentro das páginas dos livros, hoje se encontram quase que dispersas numa miríade de mídias e suportes modernos como áudio books, teatro, cinema, histórias em quadrinhos, livros digitais e até videogames. Um exemplo é o da saga Harry Potter, de J.K.Rowling, que recentemente chegou ao mundo literário digital, através do projeto Pottermore, com implicações para toda a indústria editorial e cultural.
Ednei Procópio é editor, especialista em livros digitais. É membro da Comissão do Livro Digital da CBL e Coordenador do Cadastro Nacional do Livro. É autor da obra “O Livro na Era Digital” e criador do Blog http://www.eBookReader.com.br e da plataforma http://www.Livrus.com.br.

*

13h às 17h – (no Espaço Temático)
Painel Interativo: “TRANSFORME-SE EM UM STEAMPUNK”
Usando uma série de roupas, chapéus, artefatos, acessórios e outras parafernálias, o público poderá se transformar em um verdadeiro “steamer”, um adepto do Steampunk. E assim, sentir o passado ressurgir com ares de futuro e exalar uma aura de retrofuturismo.
O Conselho Steampunk – Loja São Paulo tem como objetivo produzir e divulgar a cultura Steampunk tanto através de atividades e eventos culturais como produzindo e disponibilizando material literário, ilustrações e projetos de pesquisa.

*
13h às 14h
Palestra: “PALAVRAS MÁGICAS: FANTASIA OU REALIDADE?”
Muitas tradições e obras literárias apontam para o uso de certas palavras como provocadoras da Magia. Mas seriam mesmo mágicas as palavras? De que forma o poder reside dentro delas, segundo as diversas vertentes da literatura de Fantasia?
A proposta do Encontro do GELF, deste ano, é conversar sobre as Palavras Mágicas e suas possibilidades.
GELF (Grupo de Estudos de Literatura Fantástica), coordenado pela escritora Rosana Rios, que se dedica a discutir, apreciar e divulgar obras literárias de literatura fantástica (ficção científica, fantasia e horror) suas interações e obras precursoras, além de comentar transposições para cinema, teatro, televisão e quadrinhos.

*
14h às 14h30 – (no Espaço Temático)
Celebração: FUNDAÇÃO DA “REPÚBLICA DOS ESCRITORES”
A proposta da República dos Escritores é fortalecer a classe dos autores e divulgar suas obras. A intenção é serem referência em qualidade literária, pregando o incentivo ao desenvolvimento profissional do escritor e o icentivo à leitura, através de programas de benefícios tanto para a orientação de autores, quanto para a difusão das obras dos associados (cidadãos republicanos) aos leitores.
O grupo que irá fundar a República dos Escritores é composto por Chico Anes, Felipe Colbert, Fernando Heinrich, Leandro Schulai, Ricardo Ragazzo e Thiago Ururahy.

*

14h30 às 15h30
Palestra: “O FANTÁSTICO EM DOSTOIEVSK”
As narrativas fantásticas de Dostoiévski, considerado um dos maiores autores de todos os tempos, serão apresentadas pelo professor Flávio Ricardo. Ele fará uma relação entre os textos do escritor russo e o ensaio “A Filosofia da Composição”, de Edgar Allan Poe. O escritor russo foi desenvolvendo o fantástico ao longo de sua obra de modo a transformá-lo em elemento central, denunciando uma sociedade supostamente assentada em bases racionais.
Flávio Ricardo Vassoler é Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (USP). Ministra cursos sobre literatura, cinema e história em instituições como a Casa das Rosas, o MuBE – Museu Brasileiro da Escultura, e em festivais como o Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico.

*
16h às 17h
Mesa-redonda: “LITERATURA BRASILEIRA DE ENTRETENIMENTO: A REVOLUÇÃO DA LEITURA”
A ficção brasileira vive, hoje, um extraordinário momento criativo. Nunca se escreveu tanto e de tantas maneiras por aqui como agora e, do mesmo modo, nunca foi tão simples publicar e ser lido. Autores de várias vertentes estão emergindo com trabalhos originais, muitos dos quais bem feitos, de nítida voz própria e com uma assumida influência pop ― uma característica comum entre aqueles que cresceram a partir da década de 1980.
A Literatura Fantástica brasileira é uma realidade. Com amplo público leitor cativo e protagonizando uma infinidade de eventos alternativos, ela já possui um reconhecimento. Aos poucos, vamos percebendo que há um amplo espaço no Brasil para todo tipo de ficção e que para figurar no panteão da literatura brasileira, uma obra não precisa, necessariamente, estar em absoluta conformidade com os critérios do meio acadêmico e nem a ele prestar contas, já que não depende do seu reconhecimento para ser legitimada.
André Vianco é o escritor que mais conquista leitores de terror, suspense e fantasia no Brasil. Atualmente, com 13 obras publicadas, e mais de 700 mil exemplares vendidos. Vianco é hoje reconhecido como representante brasileiro do gênero terror. O escritor explora o sobrenatural e o imaginário popular com facilidade e entusiasmo, levando o leitor ao gosto pela literatura. Agora ele começa a incursionar pelo mundo do audiovisual. Roteirizou, produziu e dirigiu o piloto para a série intitulada “O Turno da Noite”, uma adaptação de sua obra de mesmo nome. Atualmente o projeto está em fase de pós-produção.
Eduardo Spohr é escritor e jornalista. Trabalhou como repórter e redator no Cadê Notícias, na StarMedia, no iG e depois como analista de conteúdo do Ibest e como editor do portal Click21. É participante do NerdCast, o podcast do site Jovem Nerd, e autor do romance “A Batalha do Apocalipse” (Record/Verus). Atualmente, além de seus projetos gráficos, ministra o curso “Estrutura Literária – A Jornada do Herói no Cinema e na Literatura”, na faculdade Hélio Alonso, do Rio.
Raphael Draccon é roteirista profissional e autor de literatura fantástica contemporânea, ficção de horror e romances sobrenaturais. É o autor mais jovem a assinar com os braços nacionais de duas das maiores holdings editoriais do mundo (Planeta e LeYa), e roteirista premiado pela American Screenwriter Association. Autor da série “Dragões de Éter” (LeYa), que já ultrapassou a marca de 50 mil exemplares e estreou no mercado literário português com o livro “Espíritos de Gelo”, pela editora GaiLivros.
Luis Eduardo Matta autor de vários livros, entre eles os thrillers “O Véu” (Primavera Editorial), “120 Horas” (Planeta) e “Ira Implacável” (Razão Cultural); e os juvenis “Morte no Colégio” (Ática), “Roubo no Paço Imperial” (Ática), “O Rubi do Planalto Central” (Ática) e “O dia seguinte” (Escrita Fina). Tem diversos artigos e ensaios publicados, a maioria no portal Digestivo Cultural. Com abordagem contemporânea e estilo ágil e refinado, Matta confere ao thriller uma fisionomia brasileira sem despojá-lo das características fundamentais do gênero universal.

*
16h às 17h – (no Espaço Temático)
Fantastiquinha: “CANTANDO HISTÓRIAS FANTÁSTICAS”
E a criançada também tem vez! Bruxas, animais que falam e um gênio prá lá de mal humorado… Tudo isso e muito mais num caldeirão de histórias! Venha fazer parte desse fantástico mundo de pura magia narradas em meio a músicas e atividades lúdicas para toda a família.
Atividade com o Grupo Cantando Histórias: com a contadora Dorotilde e as músicas Marcela Faustino e Márcia Faustino.

*
18h às 19h – Com transmissão direto da Inglaterra
Palestra ao vivo em 3D: “PUBLICAR COMERCIALMENTE É FÁCIL…”
Em uma palestra inédita, em 3D, diretamente de seu escritório na Inglaterra, o consultor literário James McSill falará e responderá perguntas sobre o mercado editorial, ensinando alguns pequenos segredos para a escrita de um livro comercialmente viável. A palestra que será apresentada no Fantasticon 2011 cobrirá um dos grandes temas abordados por James McSill nos cursos de imersão literária que ministra ao redor do mundo, inclusive no Brasil.
A palestra será feita em Português.
James Mcsill é consultor literário internacional, assessor, cirurgião de texto (story doctor), palestrante e representante de autores.

*
EXPOSIÇÃO – SÁBADO E DOMINGO
a partir das 11 horas
Painel “O Vampiro no Brasil: Uma Fantástica Jornada” – (no Espaço Temático)
– curadoria de Silvio Alexandre e Adriano Siqueira

*
LANÇAMENTOS DE LIVROS
# “Anuário Brasileiro de Literatura Fantástica 2010”, de Marcello Simão Branco e César Silva (Devir)
# “Apenas uma Taça, um Brinde ao Mestre Stocker”, de Georgette Silen (Estronho)
# “A Bondade dos Estranhos”, de João Barreiros (Tarja)
# “As Cidades Indizíveis”, Nelson de Oliveira e Fábio Fernandes (orgs.) (Llyr)
# “O Curso de Quenya”, de Thiago Tizzot (Arte & Letra)
# “Deus Ex Machina, Anjos e Demônios na Era do Vapor”, Cândido Ruiz, Tatiana Ruiz e M. D. Amado (orgs.) (Estronho)
# “Dieselpunk”, de Gerson Lodi-Ribeiro (org.) (Draco)
# “Os Dragões de Titânia”, de Renato Rodrigues (Livros Escala)
# “Dupla Fantasia Heróica 2”, de Christopher Kastensmidt e Roberto de Sousa Causo (Devir)
# “Encontro com Rama”, de Arthur C. Clarke (Aleph)
# “A Fada e o Bruxo”, de F. Medina (Livrus)
# “Ficção Científica – Um Gênero para a Ciência”, de Roberto Belli (Edifurb)
# “A Grande Criação de Nicolas”, Dennis Fabricio (Llyr)
# “Imaginários 4”, Erick Santos Cardoso (Draco)
# “O Incrivel Mundo do Senhor da Chuva”, de Janda Montenegro (Vermelho Marinho)
# “Ira dos Dragões e outros contos”, de Thiago Tizzot (Arte & Letra)
# “Jarbas”, de André Bozzetto Jr. (Estronho)
# “Lerulian: A Queda da Cidade dos Homens”, de Dan Albuk (Novo Século)
# “Livraria Limítrofe”, de Alfer Medeiros (Estronho)
# “O Livro dos Gatos”, Estevão Ribeiro (Llyr)
# “Máquina Diferencial”, de Wiliam Gibson e Bruce Sterling (Aleph)
# “Melhores Novelas Brasileiras de Ficção Científica”, Roberto Causo (org.) (Devir)
# “O Portal“, de Eliane Raye (Vermelho Marinho)
# “Reino das Névoas”, de Camila Fernandes (Tarja)
# “Sagas Vol. 2 – Estranho Oeste”, antologia (Argonautas)
# “Sagas Vol. 3 – Martelo das Bruxas”, antologia (Argonautas)
# “O Segredo da Guerra”, de Thiago Tizzot (Arte & Letra)
# “Steampink”, Tatiana Ruiz (org.) (Estronho)
# “Tempos de Algória”, de Richard Diegues (Tarja)
# “O Vento Norte”, de Cláudio Villa (Llyr)

SESSÕES DE AUTÓGRAFOS
SÁBADO – 13 DE AGOSTO
13h
autógrafos com Gianpaolo Celli
15h30
autógrafos com Manuel da Costa Pinto
autógrafos com Nelson de Oliveira
autógrafos com Luiz Brás
autógrafos com Hugo Vera
autógrafos com Eric Novello
autógrafos com Clinton Davisson
autógrafos com Gerson Lodi-Ribeiro
autógrafos com Marcelo Jacinto Ribeiro
autógrafos com Flavio Medeiros Jr.
autógrafos com Letícia Velásquez
autógrafos com Larissa Caruso
16h30
autógrafos com Ana Paula Bergamasco
autógrafos com Carol Estrella
autógrafos com Darlan Hayek
autógrafos com Eduardo Bonito
autógrafos com Fábio Guolo
autógrafos com Georgette Silen
autógrafos com Liana Cupini
autógrafos com Marcos Bulzara
autógrafos com Thiago Tizzot
autógrafos com Marcello Simão Branco
autógrafos com César Silva
autógrafos com Roberto Belli
autógrafos com Renato Rodrigues
autógrafos com Eddie Van Feu
autógrafos com Duda Falcão
autógrafos com M. D. Amado
autógrafos com Alícia Azevedo
autógrafos com Wilson Vieira
autógrafos com Douglas MCT
autógrafos com Ana Lucia Merege
18h30
autógrafos com Ana Cristina Rodrigues
autógrafos com Christopher Kastensmidt
autógrafos com Max Malmann
autógrafos com Roberto de Sousa Causo
autógrafos com Dennis Fabricio
autógrafos com Fábio Fernandes
autógrafos com Nelson de Oliveira
autógrafos com Luiz Brás
autógrafos com Estevão Ribeiro
autógrafos com Cláudio Villa
autógrafos com F. Medina
autógrafos com Camila Fernandes
19h30
autógrafos com Gerson Lodi-Ribeiro
autógrafos com Débora Vieira Ramires
autógrafos com Erick Santos
autógrafos com Luiz Bras
autógrafos com Maria Helena Bandeira
autógrafos com Pedro Vieira
autógrafos com Ramon Giraldi
autógrafos com Richard Diegues
autógrafos com Ronaldo Luiz Souza
autógrafos com Ubiratan Peleteiro
autógrafos com Renato Rodrigues
autógrafos com Adriano Siqueira
autógrafos com Marcelo Paschoalin

*
DOMINGO – 14 DE AGOSTO
13h
autógrafos com F. Medina
autógrafos com Ednei Procópio
14h
autógrafos com Rosana Rios
autógrafos com Flávia Côrtes
autógrafos com Luis Flávio Fernandes
autógrafos com Eliane Raye
autógrafos com Janda Montenegro
autógrafos com Chico Anes
autógrafos com Felipe Colbert
autógrafos com Fernando Heinrich
autógrafos com Leandro Schulai
autógrafos com Ricardo Ragazzo
autógrafos com Thiago Ururahy
autógrafos com Dan Albuk
autógrafos com André Bozzetto Jr.
autógrafos com Alfer Medeiros
autógrafos com Rober Pinheiro
autógrafos com Cristina Lasaitis
autógrafos com Alliah
autógrafos com Renato Azevedo
autógrafos com Eric Novello
autógrafos com Claudio Parreira
autógrafos com Alexandre Mandarino
15h30
autógrafos com Carlos Machado
autógrafos com Davi M. Gonzales
autógrafos com Norberto Silva
autógrafos com Paulo Fodra
autógrafos com Rebeca Bacin
autógrafos com Yuri Cortez
autógrafos com Alliah
autógrafos com Amanda Reznor
autógrafos com Dana Guedes
autógrafos com Leona Volpe
autógrafos com Lidia Zuin
autógrafos com Livia Pereira
autógrafos com Nikelen Witter
autógrafos com Renata Galindo
autógrafos com Cândido Ruiz
autógrafos com M. D. Amado
17h
autógrafos com André Vianco
autógrafos com Eduardo Spohr
autógrafos com Luis Eduardo Matta
autógrafos com Raphael Draccon

*
ENDEREÇO DO FANTASTICON 2011
BIBLIOTECA PÚBLICA VIRIATO CORRÊA
Rua Sena Madureira, 298 – Vila Mariana – 04021-050 São Paulo – SP
Tel.: 11 5573-4017 e 11 5574-0389
ENTRADA FRANCA
1) Não é necessário se inscrever antecipadamente. As senhas, para todas as atividades, serão distribuídas com 1h de antecedência, obedecendo à capacidade de lotação: 101 lugares na Sala Luiz Sérgio Person.
2) As Oficinas serão na Sala Luiz Sérgio Person – Vagas limitadas.
3) Lançamentos, Autógrafos e Painéis serão no Espaço Temático.

h1

Eu no Universo Fantástico com Liz Vamp

junho, 26 - 2011

Todas as terças-feiras, às 13h, vai ao ar na ClicTV (filiada da TV UOL) o programa Universo Fantástico, apresentado pela Liz Vamp. Um espaço para falar de literatura, cinema, ficção científica, fantasia, terror e cultura nerd em geral. Dia 21/06 foi minha vez de me sentar na poltroninha ao lado da Liz e bater um papo de meia hora sobre algumas das 2087 coisas que andei fazendo nos últimos tempos, incluindo minha pesquisa sobre homofobia, a participação no Worldcon da Austrália, o lançamento da Fantástica Literatura Queer, dicas para escritores iniciantes, etc. etc. etc.. Foi divertidíssimo participar da gravação ao vivo e faltou programa para tanto papo.

Outro entrevistado do dia foi o Milho Wonka, personagem da noite paulistana, talentoso produtor de vídeos e que tem um canal no youtube só pra ele, a ChocolaTV, com vídeos engraçadíssimos, vale a pena ver!

Disponibilizei no Youtube 50 min do programa, fatiados em 10 pedacinhos, ao gosto do Jack Estripador. Quero deixar meus milhões de agradecimentos à Liz. E pra você que vai assistir, peço desculpas antecipadas por estas mãos que falam mais do que eu.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Parte 6

Mais links para a parte 7, parte 8, parte 9 e parte 10.

h1

Queervite

junho, 17 - 2011

Falta uma semana para o lançamento da coletânea A Fantástica Literatura Queer!

h1

A Fantástica Literatura Queer sai do armário!

junho, 4 - 2011

Siiim!! Demorou, mas saiu: a Fantástica Literatura Queer estreia em 2 volumes e já está em pré-venda pelo site da Tarja Livros:

O lançamento será na sexta-feira, dia 24 de junho/2011 – a partir das 18h no Bardo Batata – Rua Bela Cintra 1333 – Jardins – São Paulo/SP (perto da estação Consolação do metrô).

Venha nos prestigiar nessa festa!!

* * *

A Fantástica Literatura Queer é obra exemplar de como devem se pautar obras literárias coletivas: o respeito e destaque da diversidade.

Luiz Mott

Diversidade: a palavra mágica.

15 Autores brasileiros unidos por um ideal comum: prestar uma homenagem fantástica ao amor entre iguais. Queers são eles, somos nós, somos todos – conjugado assim mesmo, no coletivo, pois nossas diferenças não importam realmente. E do mesmo modo como a vivência de gays, lésbicas e transexuais não cabe em um gueto, A Fantástica Literatura Queer não cabe em um rótulo. É escancarada, livre.

Aceite o convite e embarque conosco em uma aventura caleidoscópica através de mitologias, distopias e ideologias; voe nas asas de 15 histórias de ficção científica, fantasia e terror que contemplam o amor e o prazer, desafiam preconceitos e proibições.

A porta do armário foi derrubada, as cortinas estão para se abrir… Desfilarão por este palco anjos e demônios, deuses e fantasmas, feras da noite e criaturas sobrenaturais, guerreiros e meros mortais – gente como eu e você, partilhando as emoções de um espetáculo inédito para a literatura brasileira, cuja estrela principal é o Amor que só não ousa ficar calado.

*

A Fantástica Literatura Queer – Volume Vermelho

ALLIAH

Morgana Memphis Contra a Irmandade Gravibranâmica

O universo weird, caótico, explícito e debochado de Morgana Memphis tem principal influência da HQ “Transmetropolitan”, e trata de temas LGBT com uma comicidade impiedosa. Subversivo, porém comprometido, nasceu da vontade de criar e extrapolar personagens que beiram o limiar entre o cotidiano fantástico e o absurdo psicológico.

Alliah é natural de Niterói (RJ). Estudante de Artes Plásticas, é escritora, desenhista e pintora. Publicou nas coletâneas VII Demônios ~ Luxúria (2011), Deus Ex Machina (2011), VII Demônios ~ Inveja (2011), Cursed City (2011), Cyberpunk ~ Histórias de um Futuro Extraordinário (2010) e FCdoB ~ Ficção Científica do Brasil ~ Panorama 2008-2009 (2009).

*

CAMILA FERNANDES

É Foda Existir

Nossa sexualidade influencia quem nos tornamos, mas não define sozinha quem somos – há muitos outras causas e efeitos na história de cada um. Há muito mais para se contar sobre alguém. Por isso, o que surgiu em minha cabeça foi um conto sobre duas pessoas – um casal. Seu gênero e orientação sexual só apareceram depois, quando eu já começara a escrever. Poderia ter escolhido diferente. Não é uma história sobre diversidade sexual, mas com diversidade sexual.

Camila Fernandes é de São Paulo (SP). Escritora, revisora e ilustradora. Participou das coletâneas Necrópole – Histórias de Vampiros (2005), Necrópole – Histórias de Fantasmas (2006), Visões de São Paulo – Ensaios Urbanos (2006), Necrópole – Histórias de Bruxaria (2008), Paradigmas – volumes I, II e III (2009) e Extraneus 2 – Quase Inocentes (2010).

*

CESAR SINICIO MARQUES

Eu Tenho um Disco Voador na Garagem

Todo mundo tem um disco voador na garagem. Um segredo, uma particularidade indizível que faz querer calar e gritar quase sempre ao mesmo tempo. Escrever sobre mundos outros e descobrir se eles reverberam nas cabeças alheias é uma emoção aventuresca que liberta, e que faz do pequenino particular algo universal.

Cesar Sinicio Marques é de Guarulhos (SP). Psicólogo e estudante de Letras. Além de escrever, estuda Semiótica – pretende fazer Mestrado em análise da narrativa em video games – e compõe para peças de teatro musical.

*

ROGÉRIO P. VIEIRA

Alternativa A

Observo que há pessoas que não conseguem o que almejam devido a uma limitação ou restrição imposta pela sociedade. O tema de meu conto é sobre isso: o fato dos homossexuais, se quiserem ter direito às mesmas oportunidades dos heteros, serem respeitados, serem aceitos e não temerem perseguições, ainda precisam esconder sua orientação sexual. Algo que deveria ser natural (a pessoa seguir sua orientação sexual), hoje ainda é uma atitude que requer coragem de ser tomada e que pode apresentar consequências pouco favoráveis à pessoa.

Rogério Paulo Vieira é formado em Ciências Contábeis e Atuariais, trabalha como funcionário público, atuando na área fiscal-tributária. Possui contos publicados no fanzine Megazine Scarium.

*

MONICA MALHEIROS

Distúrbia

O projeto da Tarja Editorial surgiu em meu twitter através de um link postado por um autor que admiro. Acabei acessando o site e achando a proposta incrível. Como eu já escrevia histórias voltadas para a temática homoerótica, decidi participar.

Monica Malheiros nasceu na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Técnica publicitária formada e graduando em Letras. Distúrbia é seu primeiro conto a ser lançado e em seu blog, The Last Of Diary, podem ser encontrados outros trabalhos da autora.

*

LAURA VALENÇA

Eros

Poderia definir meu conto da seguinte forma: um indivíduo gay procurando entender a si mesmo, e a sua relação com o mundo. Procurando seu espelho e querendo ser amado, como todo ser humano necessita ser.

Laura Valença Guerra é do Rio de Janeiro (RJ). Tradutora e professora de Inglês, autora de ficção, crônicas e poesia, além de ser estudante de Letras. Participa das antologias Painel Brasileiro de Novos Talentos – Volume 17 (2002) e Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos 2 (2003).

*

CRISTINA LASAITIS

Sal e Fogo

A relação entre o amor e o sexo ainda é concebida em nossa cultura como a antítese entre o sagrado e o profano – embora complementares, por vezes são tratados como antagônicos. A tradição judaico-cristã estabeleceu que o sexo, por quaisquer motivos outros que não a reprodução, é sujo e que somente o amor, este sim, puro e idealizado, pertence à esfera do sagrado. Foi pelos tropeços da história que tais concepções de pureza viraram imposições por intermédio da fé e foram usadas para justificar a opressão e o massacre silencioso daqueles considerados impuros, sobretudo mulheres e homossexuais. A homofobia por motivos religiosos é uma herança ingrata para os nossos dias, é a lama dos tempos de barbárie sujando a barra das nossas calças. O meu conto n’A Fantástica Literatura Queer é uma resposta àqueles que usam covardemente a sua religião para agredir aos seus semelhantes.

Cristina Lasaitis é de São Paulo (SP). Escritora, revisora, biomédica e mestre em psicobiologia, realizou pesquisa sobre as bases psicofisiológicas da homofobia (dissertação: Aspectos afetivos e cognitivos da homofobia no contexto brasileiro – Um estudo psicofisiológico, 2009). Lançou o livro Fábulas do Tempo e da Eternidade (2008).

*

A Fantástica Literatura Queer – Volume Laranja

CLÁUDIO PARREIRA

A Presença

Para mim, A Fantástica Literatura Queer foi antes de mais nada um desafio. Estou habituado, sim, à Literatura Fantástica, mas a temática Queer me assustou um pouco a princípio. O que dizer, o que escrever, como me inserir neste universo ao mesmo tempo tão misterioso e fascinante? Fiquei uma semana pensando, mas o texto fluiu em meras quatro horas. O desafio, portanto, acabou se tornando um prazer. Muito obrigado!

Claudio Parreira é de São Paulo (SP). É escritor e jornalista. Foi colaborador da Revista Bundas, do jornal O Pasquim 21, Caros Amigos, Agência Carta Maior, entre outras. Participou das antologias Contos da Algibeira, Fiat Voluntas Tua, Dimensões.BR, e também do Portal 2001. É colunista d’O BULE.

*

CINDY DALFOVO

O Beijo de Alice

Eu fiquei bem empolgada com a proposta da coletânea por juntar dois temas que me fascinam: literatura fantástica e aceitação e compreensão de uma minoria.Nós temos visto muitos avanços no decorrer da história no sentido de aprender a aceitar pessoas de uma orientação diferente, e eu quis mostrar isso no meu conto: a evolução dessa aceitação no decorrer dos anos, da época em que ser gay significa ser destinado a fogueira, e então ao ostracismo na sociedade, para então começar a ser aceito como um igual pela sociedade.

Cindy Dalfovo estuda Engenharia de Controle e Automação. Gosta de assuntos como jogos, RPG, literatura, história e ciência, e tenta misturar todos esses interesses em seus textos.

*

DANIEL MACHADO

A Primeira Vez de Silvânia

A ideia de uma vampira transexual, brasileira e negra surgiu da tentativa de criar um personagem que pudesse simplesmente fugir ao clichê, Silvânia foi criada a três mãos, entre mim, uma amiga, Ana Flavia Borges, e um amigo, Osiris Reis, há mais ou menos um ano. Quando vi a chamada para a coletânea percebi que seria a melhor oportunidade, se não a única, de dar visibilidade a uma personagem tão excêntrica, que na relidade se mostrou uma metáfora para os personagens que caminham na noite em qualquer grande cidade. Então meus companheiros me deram a liberdade total para escrever o início da história dessa vampira.

Daniel Machado é estudante de literatura, em vias de concluir mestrado, e professor pela secretária de educação do Distrito Federal, amante das contos épicos e fantásticos.

*

ERIC NOVELLO

Sonhos e Refúgios

O conto é uma palestra do exorcista Tiago Boanerges sobre magia e diversidade sexual. Tiago conta um caso que ocorreu com ele e se tornou conhecido da mídia: o seu envolvimento com um djin de fumaça e uma musa que deveria ter apenas inspirado uma rockeira, mas a possuiu. A história é ambientada no universo de fantasia urbana que criei para meus próximos romances e que justamente abordará temas de diversidade sexual e liberdade de escolha dentro de um mundo de fantasia.

Eric Novello é autor, tradutor e roteirista. Seu romance mais recente é Neon Azul (2010).

*

KYRAN

Awaken

Estamos enfastiados de tantas heranças sociais que nem hoje, nem ontem, correspondem verdadeiramente aos direitos de civilidade dos indivíduos. Colecionamos todos os tipos de precedências históricas, e agora vemos luzir que mesmo bem e mal são construções sociais. Uma das maiores vítimas é o amor, e amor é amor em qualquer envoltório.

Kyran é estudante de História. Esboça suas fantasias com base em animações e quadrinhos do gênero “yaoi” (ou “boys love”), popular na cultura nipônica.

*

OSÍRIS REIS

Queda

Eu surtei ao ler o anúncio d’A Fantástica Literatura Queer. Coletânea Histórica (com “H” maiúsculo!), vanguarda da vanguarda, a chance perfeita pra falar de pluralidade, de olhar pra fora da concha, de valor humano. Eu não conseguiria conviver comigo mesmo se não desse o meu melhor pra participar.

Osíris Reis ziguezagueou pela Medicina e Mecatrônica até formar-se em Audiovisual. É autor de Treze Milênios (2006), participou de várias coletâneas de Ficção Fantástica, além de Colossus dos X-men: as Crônicas Proibidas, uma história homoerótica.

*

RENATO A. AZEVEDO

A Lista: Letras da Igualdade

Quando soube do lançamento de A Fantástica Literatura Queer, considerei esta uma ótima oportunidade de retornar as raízes da ficção científica. Este sempre foi o gênero que mais combateu a estupidez humana, incluindo evidentemente os preconceitos. Escrevi meu conto não apenas com o intuito de discutir o preconceito homofóbico e como combatê-lo, mas também várias outras formas de discriminação. Incluindo, claro, o preconceito contra a própria ficção científica (muito comum aqui no Brasil), além do preconceito contra aqueles que como nós, autores desta antologia, desfrutamos de cultura e conhecimento. E para os que perguntam, também de maneira preconceituosa, o que nós que temos cultura e conhecimento fizemos por este país, uma das respostas é: produzimos contos que incentivam a discussão e o combate aos preconceitos!

Renato A. Azevedo é autor de De Roswell a Varginha (2008). Consultor da revista UFO, colaborador da revista Scifi News, co-editor do site Aumanack. Autor convidado nas antologias UFO: Contos Não Identificados e Medieval Scifi. Participante da antologia Histórias Fantásticas Vol. 1, e Imaginários 4.

*

ROBER PINHEIRO

Eu Era um Lobisomem Juvenil

Estou literalmente sem palavras para expressar o que essa obra é. Comprove lendo!

Rober Pinheiro é publicitário, tradutor e revisor. Publicou o romance Lordes de Thargor, o Vale de Eldor (2008) e participa das antologias Sagas, Vol. 1 – Espada & Magia (2011), Histórias Fantásticas 2 (2011), Paradigmas (2010), Imaginários (2010) e Medieval Sci-Fi (2010).

* * *

Leia um trecho da obra!